Monday, January 18, 2010

Salva_dor daqui ...de dentro de mim...





 
Quando a noite devora a tarde
Há em mim um barco que se perde
Uma lua que dança e arde
Pelo Rio Vermelho da pele


E Salva_dor daqui é mais abstrata que Dali
Se dissolve no corpo toda prof(un)anidade
E os olhos se espantam com o sagrado
Que em harmonia samba com a carne

E minha saia gira na ciranda das paisagens
Olhos rodopiam pelas minhas coxas à vontade
E a beleza se espraia nas ladeiras que invadem o mar
Batuque e marulho ritmizam este lugar de se encantar

E eu sambo até que o suor se torne oceano
E por cada canto do corpo ecoe um canto
Um santo abençoe a minha fome
De misturas, texturas e perfumes

 Amores que me con_somem
Na cidade do eterno navegar...

(RaiBlue )


2 comments:

Cosmunicando said...

Raiblue em rio vermelho, olhos cor de mel e batom carmesim. Seu blog está colorido de poesia e vida.
Parabéns!
bjos

Clara-mei said...

RaiBlue! Só mesmo tendo misturado ao sangue vermelho sal(vador;
areias, mares, ares e odores, para prestar-lhe homenagem tal.
Talvez ele responda:
- Sal(ve!) meu Rai(o) blue...
Pelo blog, por este Poema, por Salvador: Parabens!