Tuesday, October 06, 2015

MARÍTIMA SUBSTÂNCIA


Eu peixe-pássaro
escamosa
e leve pluma

a duras penas mergulho 

em minha marítima substância


me afogo na ânsia de minha própria onda
me afago na desordem macia das águas


quem é do mar morre todo fim do dia

reencarna poesia inventando asas
no fundo da noite.
.

(RaiBlue)

No comments: