Tuesday, October 06, 2015

CORPO VÂNDALO




Desvendas na pele o derramado escuro
os apelos que cruzam teus dedos em trânsito
na zona baixa do meu corpo vândalo
há ribeiras aguardando teu mergulho

aportas
há portas dissolvidas
quando tocadas (como sinfonias)

uma epifania 
tua língua e o meu sussurro

.
(RaiBlue)

No comments: