Monday, July 04, 2011

Céu de dentro...

                                                                            
Eu só existo
Alma adentro
Afora tudo é ilusão
Véu de disfarces
Afio as mentiras
Entre os dentes
Num sorriso que sangra
E não singra para dentro
Sou movediça
Na pele o viço da neblina
Pântano invisível
No meio da cidade
Que não me cabe
Profunda
Afundo
No sem fundo ( meu espelho)
Na telha da realidade
Meu vestido preso
No céu de dentro
Um sol tremendo
O seio nu
E a vontade de ficar
Fincar-me em mim
Meu melhor lugar...

(RaiBlue)

1 comment:

Edimo Ginot said...

Olá Raiblue,


Passando por aqui (depoisdeumlongotempo) e lendo voce de novo. É tudo de bom.

Um abraço
EG