Wednesday, September 03, 2008

O CLOWN E O POETA...


Lince
O poeta mira
A presa
Apressa o passo
Saliva borbulha
Palavras...

Da noite, amante
Em suas coxas
Enrosca-se
De_lira em suas fendas

De suas tetas
Suga o agridoce
De (leite)...
Destila e purifica
O álcool do amor

Nos restos
Nos ralos
A vida rala escorre
Tudo que fica
É sobra
Sombra do que foi
E não volta...

Nas voltas do mundo
Um Clown mudo
Chora um céu convulso
Cristal pontiagudo
Perfura os olhos noturnos
Vermelho lateja o siso
Clown e poeta a(tingidos)

Saltimbancos
Do grande circo tísico!
Na corda bamba
De um tempo partido
Clave sem sol

Sinfonia em dó( r ) maior!.

(Raiblue)

3 comments:

amanda julieta said...

Minha Raizita!
Cada dia mais linda, mais encantadora, mais atraente!
Adorei o Clown... Sinfonia em dó(r) maior!
Que lindo, minha poetazul!
Mil beijos, cheiro na alma...
Amandita.

A.S. said...

Recolho-te saudoso
na mudez de um olhar,
liberto-te em cada silaba,
voltarei
para me cobrir com tua pele
e adormecer no teu ventre...

Anonymous said...

Ai...ai... que bom poder voltar aqui...

É sempre tão mágico Raiblue.

Convidei hoje uma gande amiga pra te conhecer.
Ela já virou fã !

Parabéns, parabéns, parabéns pra você hoje e sempre por tanta inspiração.

Pati/Santo André