Tuesday, June 03, 2008

Castanhos delírios de uma noite fluida....


Como se o mar
Invadisse a noite
Marulha o silêncio
Em meu ouvido
Sussurra lembranças
Penetra poros
Dilata veias
Por onde você
Escorre , em ondas
Que me engolem
Arrebentação...

E o meu cais te aporta , sem margens...

No espelho
São seus olhos
O meu reflexo
Desapareço
Dissolvida

Abduzida
Por alguma força mística
Poção mágica
Grudada nas retinas
Castanhos delírios
Incensando
Os caminhos...


Sinestesias...

Silêncio cheirando
A mistério...
Respiro e me inspiro
Me entrego ...
Alquimia de corpos etéreos
Explosão de átomos
Mistura volátil
Encontro marcado
Numa noite lúdica
Fluida
Quase música...
A guardar em suas notas
A respiração ofegante


Do beijo imaginado...

Um violino
Ao longe
Conduz a dança
Até o ato final...
Adormeço sobre a seda
Do seu corpo astral...
Sobre as sobras dos sonhos
Amanheço...
Procuro o espelho
Preciso do ópio
Dos seus olhos
Só por mais uma noite


A última...


Eu juro...


Depois...
Depois ...

Quebro o espelho...

(Raiblue)

4 comments:

marilia carboni said...

Uauauau !!!
Que espaço + lindo tu tens p aqui!!! Perfeito !!!
Vim avisar-te que não resisti e levei tua poesia p meu blog, é linda demais!!!
Dá uma passadinha p lá:
http://faboni.spaces.live.com
Mil beijos !!!!!
Será a tua poesia p o dia do "meu namorado".

Max da Fonseca, said...

Você desce como suave taça champagne e me embriaga como garrafa de absinto.

Sinto, sinto...

É muito querer.

A ti, poesia! said...

Rai, seu blog tá demais! parabéns Danilo

Regilene said...

Já degustei e bebi esse cálice embriaguei-me de ti ao som mágico dos acordes do teu coração que vira uma linda canção em tuas mãos... Esse texto como todos seus são maravilhosos Raiblue... Abraços envoltos de carinho e amizade!