Saturday, May 03, 2008

“Perder-se também é caminho “



Nos olhos,círculos
Emboscadas fatais
Constelações de Órion
Luas de fogo
E uma noite inteira
A deslizar nas retinas adentro...

Reinventando mundos
Derrubando muros
Berlins re descobertas
Do outro lado...
Orientais segredos
A dissolver o ego
A misturar os corpos
Liquefeitos
Derramando-se nas bordas da noite...

Madrugada fluida
Desmancha a realidade
Já não sou...
Apenas sinto
E isso me basta...

Uma libélula pousa na vidraça
Silenciosa cúmplice
Ela me vê
Vejo-me nela...

Libertas do casulo
Voamos sem prumo
‘ Insustentável leveza do ser’...

O tempo escorre no espelho embaçado
Vapores do desejo no céu do amor...
Fugir já não é preciso
Navego em suas águas...
Em seus olhos vôo...

(Raiblue)

3 comments:

Amanda Julieta said...

Simplesmnete lindo.
Clarice Lispector é incrível - e só você saber puxar esse gancho dela com tanta graça...
Amei!
mil e um beijos!

Max da Fonseca, said...

"O horizonte é minha cura na candura de teus olhos tão sinceros".

Amo o que vê.

Thiers R> said...

'...Madrugada fluida
Desmancha a realidade
Já não sou...
Apenas sinto
E isso me basta...'

pq sou uma verdade incerta, uma estrela cadente, um crepúsculo talvez.
Essa madrugada tá de arrebentar!